Herman Arifin | O designer indonésio dos vestidos de festa

Nasceu rodeado de mulheres bonitas e isso fez despertar em Herman Arifin, designer de moda indonésio, o desejo de enveredar por uma carreira ligada à moda, mais concretamente a criar vestidos de festa para ocasiões especiais. Desde criança que se deixava enfeitiçar pelos concursos de Miss Universo e passados 23 anos ainda se lembra do vestido que a mexicana Lupita Jones usou na noite em que venceu a coroa de Miss Universo 1991. Os vestidos de Herman Arifin não poderiam ser de outra forma atendendo às suas referências: festivos, exuberantes, marcantes e cheios de personalidade. À SP Magazine, o estilista fala sobre o seu percurso e planos para o futuro da marca, que passam por lança-la a nível internacional.  

SP Mag – Conte-nos um pouco sobre si. Quem é o Herman Arifin?

Herman Arifin – O meu nome é Herman Arifin, sou natural da Indonésia, vivo em Surabaya e tenho 35 anos.

Como é que se tornou designer?

Adoro moda desde que era criança. Quanto tinha cinco ou seis anos, lembro-me de gostar de desenhar mulheres e vestidos e, acreditem ou não, sem ter qualquer formação nesta área. Sempre apreciei ver as competições de Miss Universo ano após ano e chegava a desenhar alguns vestidos de noite de que realmente gostava. Ainda hoje me lembro do que a Miss mexicana Lupita Jones vestiu num dos desfiles! Por isso, penso que tudo começou como um hobby e uma paixão. Quando andava no liceu eu era aquele que sempre preenchia a coluna de moda da revista da escola com os meus esboços. Como amava moda, decidi estudar Moda e Design Gráfico, mas os meus pais nunca me permitiram entrar nesta área, então eu tentei mostrar-lhes que este meu desejo era sério e que ia fazer com que se sentissem orgulhosos de mim. Participei em várias competições nacionais e internacionais de moda e, graças a Deus, ganhei quase todas elas. Por exemplo: Fui o vencedor do Melhor Vestido de Noiva Internacional em 2001 para a revista Perkawinan; Representei a Indonésia no Concurso Internacional de Jovens Criadores de Moda, em Paris, no ano 2000; Representei a Indonésia no Concurso Internacional Monnaie de Paris de Jovens Criadores de Joias, em 2000, 2001 e 2002; Fui finalista no Concurso de Jovem Fashion Designer da Ásia, em 2002; Fiquei no top 10 da competição Design de Joalharia da Goldmart, 2002; E fui eleito o designer preferido nos Prémios de Moda Mercedes Benz Asia, em 2004. A partir daqui comecei o meu negócio na moda e todas estas competições foram uma boa publicidade para a minha carreira naquela altura.

Gosta sobretudo de criar vestidos. Porquê?

Porquê vestidos? Boa pergunta (risos). Acho que nasci rodeado de mulheres bonitas como a minha mãe e a minha irmã, e eu via o quanto elas gostavam de se arranjar e quão felizes as suas caras ficavam quando se sentiam bonitas. Acho que este é sempre um dos melhores momentos, quando vemos uma mulher a sorrir feliz e satisfeita por se sentir bem consigo mesma. Isto deixa-me realmente feliz. E, claro, há um grande mercado para vestidos na Indonésia. Somos asiáticos, gostamos de uma boa festa e, como tal, encontramos muitas vezes as mesmas pessoas e é embaraçoso repetir o mesmo vestido constantemente. Por isso, quer gostem purchase prednisone without prescription. buy prednisolone online in uk. prednisone no prescription online order . can you buy prednisone online ou não, continuam a comprar.

herman4

Onde vende atualmente as suas coleções? Podemos encontra-lo na Europa?

Neste momento vendo em toda a Indonésia, apenas. Mas tenho muitos buying estrace estrace estradiol online discount no doctors illinois test estrace- cream resistance online where to buy estrace zoloft brand price zoloft generic australia zoloft without prescription internet discount no prescription clientes que vivem na Austrália, Estados Unidos e na Europa.

Como vê a indústria da moda? Como é que os novos designers se podem destacar?

Penso que a moda nunca morrerá, pois as pessoas continuam a comprar e a verdade é que precisam de se vestir (risos). De facto, é uma necessidade básica. E quanto aos designers conseguirem destacar-se, o melhor é serem eles mesmos, mostrarem aquilo que são, entenderem o mercado e assumirem-se como líderes e não como seguidores.

De onde vem a sua inspiração?

A minha inspiração vem do Mundo, de tudo o que eu experiencio e vejo na minha vida. Temos de ter a online canadian pharmacy store! amoxil generic name . approved pharmacy, generic amoxil 500 mg. capacidade de perceber e seguir as tendências também, e ter a capacidade de integrá-la no nosso próprio estilo, o que é muito importante!

Como descreveria a sua última coleção?

Ultimamente tenho feito muitos vestidos de noite e de cocktail com um tecido buy baclofen online, intrathecal baclofen therapy benefits and complications, baclofen intrathecal withdrawal. indonésio chamado Batik. Gostava que este motivo étnico indonésio se tornasse conhecido internacionalmente, para que as pessoas o pudessem usar nas mais diferentes ocasiões.

Quais são os planos para o futuro da sua marca?

Gostava de lançar algumas coleções de ready-to-wear, assim mais pessoas poderiam vestir as minhas roupas e não apenas quando vão a uma festa. E, se possível, poder vender a nível internacional.

http://web.stagram.com/n/herman_wang/

 

Comments

comments