Raquel Strada “Odeio desporto e adoro comer”

Raquel Strada a menina mulher que se diverte com a moda!
Raquel Strada, apresentadora de televisão e IT Girl Portuguesa

Estreou-se em 2004 como atriz, mas é no papel de apresentadora e repórter que Raquel Strada já nos habituou a vê-la nos ecrãs. Aos 31 anos, é um dos mais belos e talentosos rostos da televisão portuguesa, mostrando a sua versatilidade e profissionalismo na SIC.

Existe alguma diferença entre a Raquel Strada no seio da família e amigos e a figura pública?

Existe alguma, mas pouca. Cada vez mais acho que quanto mais autênticos formos mais felizes somos em ambas as situações.

Qual é o papel da família na sua vida?

É a minha estrutura. É das únicas coisas que temos como certas na vida.

Tem algum momento da sua infância que considere que a tenha marcado?

Talvez o meu primeiro dia de aulas. Tinha cinco anos, sou filha única e, como tal, a possibilidade de ter dezenas de pessoas da minha idade para brincar de uma vez só tornou esse dia num dos mais felizes da minha infância.

Certamente é reconhecida na rua. Como lida com essa situação?

Bem. É sinal de que gostam do meu trabalho e que estão atentos. Foi a profissão que eu escolhi. Não fazia sentido incomodar-me. Tenho 31 anos. Essa inocência de achar que é tudo igual já a deixei de ter há muitos anos e ainda bem.

Qual é a importância que dá à sua imagem pessoal?

Dou alguma, mas confesso que já tive muito mais paciência do que tenho agora. Há uns anos, dificilmente sairia de casa sem maquilhagem, hoje nem penso nisso.

Qual é a sua relação com a moda?

Sou atenta. Gosto de ver as coleções, comprar algumas peças icónicas… A moda é mais uma das muitas formas de arte e de expressão a que temos acesso hoje em dia e interessa-me, não só por isso, mas porque uma mulher atenta é uma mulher mais bonita.

IMG_0876

Raquel Strada, apresentadora de Televisão

A quem recorre primeiro para pedir dicas ou conselhos?

Ao meu namorado e ao meu melhor amigo.

Que cuidados tem para manter a linha? É uma mulher vaidosa?

Nenhuns. Odeio desporto e adoro comer. Daqui a um ano vou começar a pensar nisso (é o meu dead line) de uma forma mais séria, mas porque me preocupo com a minha saúde e tenho consciência que não tenho os hábitos mais saudáveis do mundo.

É uma mulher racional ou emotiva?

Emotiva…

Sente-se feliz com o seu percurso? Mudaria algo?

Não mudava nada. Gosto do que faço. É o resultado das minhas decisões e da minha forma de estar na vida. Se pudesse viajar no tempo, só queria saber os números do Euromilhões, mas continuaria a trabalhar. Porém, com uma almofada e colchão muito mais simpáticos. (Risos)

Quais são os seus objetivos futuros?

Produzir e criar coisas. Tenho já muitos projetos a andar e que me vão permitir fazer coisas que eu já queria há muito tempo, coisas essas que não são relacionadas com a televisão, mas que são tudo o que eu sempre quis fazer.

Se não vivesse em Portugal, qual seria a sua cidade de eleição?

Viveria em Londres ou Nova Iorque, sem dúvida.

Gostaria de apresentar um reality show?

Não sei se teria capacidade para me imiscuir na vida dos concorrentes e para ser boa nesse formato é isso que se tem de fazer, tens de viver a vida deles naqueles meses.

Qual é o seu maior sonho?

Ter a minha marca.

O que a motiva?

Ser melhor. É aquilo que posso fazer com o que vou aprendendo.

O que a diverte?

Dançar e ver séries.

O que a comove?

Muita coisa. Tenho um coração de manteiga. Já o disse várias vezes, mas queria ser mais dura.

Um motivo de orgulho?

Conseguir fazer aquilo de que gosto.

Um objeto imprescindível?

Telemóvel.

Um hobby?

Ver montras, adoro.

Uma palavra que a defina?

Gulosa.

Lema de vida?  

Aproveita o dia de hoje, amanhã podes já não estar cá.

O blog de Raquel Strada é Blue Ginger, visite e veja o Mundo pelos olhos da apresentadora de televisão.

Comments

comments